Custos Fixos, Variáveis e Totais | Contabilista.pt

Custos Fixos, Variáveis e Totais

A importância dos do custeio e consequente classificação dos custos da actividade são factores preponderantes na tomada de decisões estratégias de uma empresa. A competitividade de uma empresa pode ser conseguida através da optimização de recursos, nomeadamente através da gestão eficiente dos recursos utilizados. Assim para melhor compreender a temática apresentamos a tipologia de custos mais comuns numa actividade comercial ou industrial.

Custos Fixos

Os custos fixos são aqueles que se mantêm sempre constantes, durante um exercício, e com grandes variações no volume de actividade. Dentro do grupo dos custos fixos existem os custos fixos totais e os custos fixos unitários. Os custos fixos totais mantêm-se sempre constante durante o exercício para qualquer que seja o volume de actividade. Enquanto que os custos fixos unitários diminuem a medida que o volume de actividade aumenta, ou seja, quanto mais produzirmos ou vendermos mais o custo fixo unitário diminui. O arrendamento dum espaço para armazém da empresa é um exemplo de custo fixo, pois não podemos deixar de pagar o arrendamento por não produzirmos em determinada altura, as rendas e as amortizações também são exemplos.

Custos Variáveis

Os custos variáveis, como o próprio nome indica, variam proporcionalmente ao volume de actividade. Os custos variáveis totais aumento quando o volume de actividade também aumenta, enquanto que os custos variáveis unitários mantêm-se constantes para qualquer de seja o volume de actividade. Exemplos de custos variáveis são as matérias-primas, pois só compramos aquilo que precisamos e vamos utilizar. Também as comissões, a preparação para entrega, entre muitos outros são exemplo de custos variáveis.

Custos semi-fixos

Os custos semi-fixos são fixos para um volume de actividade zero mas variam quando o volume de actividade aumenta. Exemplo: os salários dos trabalhadores. Imaginemos que temos 10 trabalhadores, temos sempre este custo dado como fixo, pois não poderemos despedir ninguém só por produzirmos menos ou deixarmos de produzir num determinado momento, contudo aumentamos tanto a produção que precisamos de mais trabalhadores, assim este custo torna-se um custo semi-fixo.

Custos totais

Por fim, os custos totais regem-se pela fórmula: Custos Totais = Custos Fixos + Custos Variáveis. Claro, que se houver custos semi-fixos também fazem parte dos custos totais.

Subscrever actualizações

rss

Comentários



AVISO:Todos os artigos publicados no blogue contabilista.pt são puramente informativos e não podem ser confundidos com aconselhamento financeiro.